Thursday, April 26, 2007

Tempo


Passeio até à janela:
altas, luminosas
as tílias frondosas
de sentinela
e o céu cinzento
macilento
e a torre estática
majestática...
vão escoando
entre os dedos
sem segredos
as horas andando
pasmadas
enroladas
perdido
o sentido
do tempo.

5 comments:

Papoila said...

Olá Renda:
As tílias e o meu tempo de menina... a avenida das tílias do Palácio de Cristal...
Os teus poemas são doces.
Beijos

Osc@r Luiz said...

Parabéns!
Estou impressionado com a qualidade dos blogs em Portugal!
Acho que aqui no Brasil eles ainda não entenderam o que se pode fazer com um. Raramente algum traz conteúdo à sua vida!
Vocês portugueses, e em especial você e sua amiga Papoila estão de parabéns!
Voltarei sempre pra ver as novidades!
Um beijo!

Professorinha said...

Sabes que eu também adoro fotografar árvores... Semrpe que olho para uma fico a olhar e a procurar a melhor forma de a fotografar...

Beijinhos

Madalena said...

Olá! Gostei muito do poema e da fotografia também. Realmente, a natureza tem muito por onde se lhe "pegue" para dar graças à nossa imaginação. Parabéns!

Beijinhos

jpg - o sineiro said...

OLÁ!

Foto tirada de uma janela da Escola, hein?

Bom...é uma prosa poética ou um poema em prosa?
Nunca soube bem qual a diferença que, para mim, não existe.
Gostei, claro!

E a Papoila que se cuide, vai ter muito que trabalhar para não te ceder o Oscarino Poesia!

Um abraço.