Monday, April 16, 2007

Uma lágrima ao canto do olho...

A tarde decorria normalmente, debaixo de uma calorzinho abafado e as nuvens em castelo a fazer levantar o nariz para cheirar a trovoada.

No Arquivo, num murmúrio de papéis antigos silenciosos e microfilmes, entre paredes de pedra, correu o tempo presente já passado num ápice e, de volta à rua, tudo parecia na maior das normalidades.

Direitinha a casa, aconchegada ao cantinho do computador, entrando na internet... imediatamente. Ver o correio para saber, em particular, se há novidades lá por Espanha que o meu coração anda perdido por Barcelona ( "doenças" que dão às pessoas!!!) e responder a todos , se for caso disso, enquanto se espreita alguma presença no "Skype" e/ou "Messenger" , hábitos recentes que são irreversíveis...


Depois, já mais calmamente, ir ao sítio do meu modesto blogue e deliciar-me com as visitas ( pouquíssimas , mas tão boas , tão saborosas que valem por mil) e os comentários sempre generosos ... para retribuir imediatamente as visitas... para, só depois, ainda mais devagarinho, dar uma voltinha pelos outros, umas vezes, por ordem alfabética, outras levada pela saudade, outras pela actualidade, outras pelas novidades na profissão, outras pelas notícias em forma de "bonecos" e muitas outras poqrue sim e pronto!!!


Hoje, fui aos comentários para começar as visitas ... arregalei os olhos muito arregalados para ler os comentários e retribuir e, de arregalados, senti perpassar por eles uma lágrima ao canto do olho, precisamente como diz a canção. E se não fossem estes amigos, estas visitas, estas palavras, que seria de mim? Que seria deste blogue? ... que começou por ser ( e ainda é) apenas e tão-só uma maneira ( mais uma) de estar ao lado da Princesa, dar-lhe notícias, contar-lhe histórias do passado, novidades, cantar-lhe em palavras o que me vai na alma... até que um dia, houve um Sino, ( tenho procurado recordar o momento, mas não sou capaz - ai esta memória!!!) que passou por aqui a tocar, a tocar e, a partir daí, abriram-se horizontes e os caminhos para outros sítios... , muitas vezes de forma Kaótica e que importa? com tanta , tanta sorte que só tenho encontrado gente boa...



Agora, desculpem todos os culpados desta emoção, vou ter que ir buscar um lenço ( já sei que Sagitário não chora - pouco!!!-, mas hoje é excepcional!!!) e culpados também, porque tenho que aprender como se faz bonito para atribuir prémios ( ah achavam que escapavam?)...

4 comments:

meg said...

Renda, temo-nos encontrado por aí, à conta de um Sino. Como sou curiosa, quis vir ler-te para te conhecer melhor, pois acho que também tens umas costelas recalcitrantes. E tens a lágrima fácil, parece...
Eu sou uma recém chegada muito atrevida e gostei de ti... do que já li. E tens sentido de humor.
Espero visitar-te mais vezes, se não te importares...
Um abraço

jpg said...

Duas coisinhas só.

Uma: O amor pela tua princesa é muito bonito, e torná-lo público ainda mais!

Outra: Um Sagitário não chora, engole em sêco!

Um abraço.

rendadebilros said...

Meg
sempre bem-vinda!
beijos.

rendadebilros said...

JPG
Ah pois é... um Sagitário é mesmo assim, estava só a disfarçar!
A Princesa é responsável por muitos passos no meu caminho e, quando se trata de net, é totalmente responsável: quando comecei eu a mandar e-mails??? porque a Princesa estava em Manchester; porque comecei a falar no "Skype"? porque ela foi para Barcelona... e etc... etc... ect... obriga-me a aprender muita coisa! não tinha que ter esta adoração??? hehehehehhe
Grande abraço.