Friday, April 13, 2007

Paixões

No início da semana, um rapazinho dos seus onze anos abraçado a um livro conversava sobre livros e leituras e declarava , olhos brilhantes: " Isto é uma paixão!". Ele não sabe, mas estas palavras encheram o meu dia.


Esta manhã, uma menina procurava na net um sítio sobre chás nos tempos medievais e, sem perceber como, saltou-lhe aos olhos o nome de Sophia de Mello Breyner Andresen encimando o poema "As amoras"; imprimiu-o e levou-o para a aula para partilhar com os colegas que ficaram encantados e , encantada , deixo-o aqui:

O meu país sabe as amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.


Não tem mesmo nada a ver com este assunto, mas a Guarda hoje anda por aí a ferver de animação com a RTP a ocupar os espaços todos em volta da Sé e a transmitir em directo para o resto do mundo...

2 comments:

bell said...

Para eles é tudo novo e é bom acompanhar as suas "descobertas".

E fugindo um bocadinho ao assunto, adoro amoras bravas, costumo apanhá-las para fazer tarte.

Bom fim-de-semana!

Professorinha said...

Por acaso tenho visto a Guarda na televisão. Cidade bonita, ao contrário do que dizem dela (aquela conversa dos 3 Fs).

Beijinhos