Sunday, April 15, 2007

Belmonte à vista


Era o Castelo de Belmonte
No cimo do monte
E a tuna a tocar a cantar
O acordeão a acompanhar
E o porco no espeto a rodar
A rodar e o vinho a escorregar
Nos ares um homem no parapente
Apareceu de repente
Vindo talvez de Videmonte
E toda a gente contente
A entoar os parabéns nesta data
Feliz e a malta desafinada
a gritar à desgarrada
e ao longe nuvens de trovoada
e eu no meio de tanta macieira
com a certeza de um murmurar
da voz serena de uma romãzeira…

3 comments:

Kaotica said...

Será que li nas entrelinhas que devo dar-te os Parabéns, amiga, ou é só ficção? Se sim Parabéns! Desejo tudo de bom para ti; se não, Parabéns na mesma, acabas de ganhar o "Thinking Blogger Award", com os cumprimentos meus e do Pafúncio! Um abraço e boa semana!

jpg said...

Os meus parabéns pelo "Thinking Blogger Award", seja lá ele o que for!

Ah, Belmonte , Belmonte, terra alta e belo monte!
Não era de Belmonte o Pedro Álvares, filho do alcaide-mor Fernão Cabral, que apenas descobriu o Brasil?
Lá comi um dia, às 3 etal datarde, os melhores hamburgers não-caseiros que já me passaram pelo "estreito". Foi num cafezinho de esquina, junto de um largo da rua principal.

Unha aperta (um abraço), como dizem os nossos amigos galegos.

zef said...

Sorrisos