Wednesday, October 01, 2008

A noite chegou mais cedo hoje!

No limiar da noite
adormeceu a tarde
na linha do horizonte
rosa-pálido ...

A noite chegou
mais cedo hoje
- ou foi ontem?
terá ocorrido
no ano passado?
não sei já,
o tempo corre
tão rápido
que o meu relógio
transtornado
não lhe segue o passo!

A noite chegou
mais cedo hoje
- ou foi a manhã?
não sei já,
ainda esta tarde
era criança
e brincava na praia
com a minha irmã
e esta noite
foge o sol,
secam as folhas
amarelecem as vidas,
perde-se a seiva...

A noite chega
cada vez mais cedo
num céu adamascado
de azul e rosa...
Espreitam os lobos
à espera da hora,
vão os javalis
beber a desoras,
estalam as folhas
sem energia,
os ouriços
engrossam
nos ramos
dos velhíssimos
castanheiros,
espinhosos
imitando sem jeito
certas rosas...

A noite chega
cada vez mais cedo
à hora do repouso
dos pássaros,
bate o coração
célere e louco
ao cruzar os caminhos
no lugar das alminhas:
um ramo de cravos frescos
enrolados na cruz...
e no cruzamento
pelo lusco-fusco
as almas penadas
desencaminhadas
procuram as rezas
no limiar da noite
em que a tarde
adormece
na linha do horizonte
rosa-pálido!

5 comments:

Andreia do Flautim said...

E vai continuar a chegar cada vez mais cedo!

Papoila said...

Querida Renda:
E quando mudar a hora vai chegar bem mais cedo... o tempo corre... o coração não lhe vai atrás...
Tens prémio no meu blog e o teu distribuído.
Beijos

zef said...

Gosto, Renda. Este movimento lembra-me água na ribeira ora a correr, ora às voltinhas nos gogos, a retardar a tarde e a "hora do repouso dos pássaros". E há ainda ressaibos de litania: "noite chegou/chega".
Gosto desta conversa.
Um abraço

o escriba said...

rendadebilros

Gosto mesmo muito de ler os seus poemas! São dos mais bonitos e profundos que encontro na net!
Obrigada por partilhar!

bjs
Esperança

gaivota said...

e chega mais cedo, é a forçado outono a prever a chegada do inverno, onde a noite quase se encontra com o dia...
bonito o teu poema
beijinhos