Tuesday, July 01, 2008

Nada

A noite abraça o silêncio quedo
fecho os olhos - não sei nada!
nem palavra, nem medo,
nem sonho, nem segredo...

sem saber se durmo ou desperto
canta um galo doidivanas
na madrugada tão perto
de algum sítio secreto...

caminho sem sair do lugar
a uma luz azul sem túnel...

6 comments:

Andreia do Flautim said...

ESta noite choveu, será que vem mau tempo?

Papoila said...

Querida Renda:
Este solêncio quedo da noite quebrado pelo galo doidivanas é das tuas mais belas poesias!
(O tempo anda mesmo "marado"...)
Beijos

Carminda Pinho said...

O "nada" anda muito por aí...
Já não dá, nem para ver a luz ao fundo do túnel, Renda.
Vamos voltar a sonhar?
:)
Beijos

mundo azul said...

É lindo o seu poema...Muita coisa ficou muda nas entrelinhas...
Beijos de luz e muita alegria no seu coração!!!

o escriba said...

Rendadebilros

poema muito belo este em que a noite abraça o silêncio e só se separam para acolher o canto do galo.

bjs
Esperança

Carminda Pinho said...

Renda, trouxe-te os cheiros, e algumas imagens.:)
Lembrei-me de ti...tanto.

Beijos