Thursday, July 24, 2008

Tardes de Verão



Num voo raso sobre os telhados até à Sé


corre uma aragem calmante de verão.




Nas vielas estreitas onde quase se tocam as janelas


bate o silêncio num jogo de sombras e sol.




À porta de uma casa crescem mal umas flores tristes


dentro de um mal-humorado vaso de barro fingido.




3 comments:

bell said...

Pudera, é de barro falso, como poderia estar bem-disposto? A sua má disposição afecta, com toda a certeza, o crescimento das plantas que contém, azeda-lhes a raiz. Essa aragem de Verão, embora calmante, também não ajuda o crescimento das plantas e os jogos de sol e sombra podem até ser bonitos, mas serão adequados ao desenvolvimento das pobres plantinhas? eheh

Mais uma excelente texto, Renda! Gosto bastante das associações de ideias que fazes.

Bom fds!

;)

o escriba said...

rendadebilros

Estas palavras legendam perfeitamente um postal da minha terra algarvia!

bjs
Esperança

bell said...

Lancei-te um desafio no meu cantinho.