Tuesday, January 30, 2007

Parole... parole... parole...

Às vezes, põem-se a olhar para mim com cara de parvos: parece que só eu é que uso certas palavras. O pior é que eu , depois, não estou para explicar que algumas pessoas não têm vocabulário nenhum, porque era muito incómodo e as pessoas , elas mesmas, podiam pensar que eu estava a chamar-lhes incultas ou ignorantes. Se calhar, estou, mas isso fica com os meus botões, ninguém tem necessidade de saber, muito menos em época pós-Natal e Ano Novo e Festas e o Carnaval quase aí e tal. Não sei se é por isso, mas, enfim, é melhor não dizer nada, embora os Sagitários tenham a mania de ser muito frontais, com a idade acabam por achar que nem vale a pena, que dá muito trabalho ser tão frontal, que as pessoas podem ficar todas enxofradas. Pronto! Lá estou eu… alguém usa uma palavra como enxofrado? Ninguém! Ainda por cima, tenho que garantir que a palavra existe mesmo, que é só consultar um dicionário. Aliás, eu tenho um dicionário formidável. Lá estou eu…a usar formidável em qualquer circunstância… mas não é bonitinha esta palavra?… Até uma caldeirada é formidável, o que também ninguém diz…mas não pode estar porquê? Formidável? Se não estivesse é que era uma consumição!!!
Consumição, também não se pode dizer porquê? Até é uma palavra muito expressiva: vê-se logo que uma pessoa está roída de preocupação, nem é preciso dizer mais nada…
Mas não: é um ar de espanto, uns risinhos…
E trouxe-mouxe não é uma palavra tão castiça? Lá está ela, toda catita, no dicionário a rir-se com os seus “ou” toda insinuante…
E gentil não é um vocábulo lindo? Se uma pessoa é gentil nem é preciso adjectivá-la mais: já se sabe que é doce, querida e atenciosa!!!
Se ainda fosse o Manolo, que é todo versado em palavras difíceis, tanto em português, como em espanhol, como em francês… ainda compreendia o espanto, agora eu, que emprego palavras tão corriqueiras, ( às vezes até só sou capaz de dizer as ideias, as que não me surgem em português, em espanhol e, mais raramente, em francês, mas isso é outro caso, é por estar sempre a ver televisão em canais estranhos)… Mas, se ele fala difícil, tudo fica boquiaberto a escutar a sua erudição, sempre com aquela pronúncia raiana cativante. Cativante igualmente a conversa , claro!!! Agora se dou um pezinho de palavras muito próprias, logo vem alguém “mas por que diabo usas essas palavras? Ninguém diz isso!!!” Ninguém que é como quem diz… Todos menos eu…Eu rio-me muito, sou sempre muito exuberante! Mas devia ficar sorumbática, muito sorumbática até que ninguém se espantasse com o meu vocabulário particular…. Já tentei, mas não sou capaz, não está no meu espírito… Por isso é que deixar de usar palavras que ninguém mais usa não estará nunca na listinha de “coisas a fazer” nem este ANO nem nos seguintes!!!
E não sei porquê, veio-me hoje à lembrança o sabor das amoras maduras no verão das terras dos meus avós... Não sei que ligação pode esta recordação ter com as palavras...

7 comments:

Jorge P.G. said...

Renda:

Para já, para já, quero que saibas que o bonequinho escolhido é um "must"! Vão chover pedidos para revelares a fonte...
Divertidíssimo e vê-se que não foi escolhido "à trouche-mouche"!
(manda-os para mim que eu explico...)

Depois, acho graça ao que contas!
O melhor será começares a falar por sinais de fumo ou com grunhidos do tipo: Ya, bué, tá-se, não!, ok!, uau!, fogo!, da-se!...
Assim já todos saberão o queres dizer!
Mas quem é essa cambada de analfabetos???

Um bjnh.

Madalena said...

Eu também queria elogiar o boneco escolhido para cursor. Acho que está mesmo a condizer com este blog. Parabéns!

zef said...

Quando alguma pessoa se mete com as “minhas” palavras, Renda, atiro-lhe com isto:

Jantárerahora, e suavérgicos texulantas
Girandáteis e esburaquintes emontágua[estão;
Todos inflágeis os papalrantes,
Fòralar os tarugorcos grichiandaltovão.

Depois, mando-a para o outro lado do espelho a entender-se com Humpty Dumpty, o grande intérprete…

Ó Renda, peço desculpa, mas o macaquinho que “sabana” todo quandorrato do computador semexe mexe comigo e já mapagou a vela que malumia duas ou três vezes…,
Um abraço

rendadebilros said...

Zef
Pois é , mando-as é ter contigo!!!
O bonequito é giraço, não é?
E eu que acho que são palavritas tão simples... e que nem falo assim difícil ...

rendadebilros said...

Jorge
A minha família acham ( e as manas e cunhado são professores que tenho a mania de ser intelectual, mas são eles que falam «difícil» e as colegas...enfim...
Noutro dia uma aluna pôs o dedo no ar toda educada que é e perguntou-me se eu, quando preparava as aulas , pensava em certas palavras difíceis de propósito para elas terem que ir todos os dias ao dicionário?! E eu que até acho que falo simples e lhano! Cada vez mais para ver se me entendem as criaturas pequenas ... ihihihihih
um abraço.

rendadebilros said...

Correcção: A minha família acha , claro...

vareira said...

Mas que raio de boneco!!!
Adoro as tuas palavras e não precisei de ir ao dicionário...o problema é que se as usar gentilmente...ninguém as vais achar exuberantes pois a ignorância impera pelos meus lados!
E fico eu consumida e mesmo enxofrada quando alguém me diz "que palavras são essas?".Continua a usá-las pois assim não serás trouxe mouxe...e sim cativante!