Friday, September 19, 2008

Nuvens

No céu encoberto
decerto
estupefacto
entre a luz do estio
e a sombra do outono,
o trovão num impacto
de eléctrico brilho
abre as entranhas
das nuvens estranhas
em chuva cantada
sobre a terra ansiosa
e o cheiro sempre novo
nunca esquecido
sobe do chão molhado
até à janela entreaberta...
o avô espreita e o milho dourado
volta a estender-se na eira:
foi só uma nuvem passageira!...

6 comments:

bell said...

Por aqui foi igualzinho (menos a cena do tira o milho, põe o milho). A trovoada chegou forte e a electricidade foi-se.

Boa semana!

P.S. Há muitas colegas na tua situação (na minha escola são pelo menos 4)e acho que fazem muito bem. O que nos espera, não é nada agradável.

tulipa said...

AMIGA
cumpre-me informar-te que decidi dar-te um prémio, caso o queiras receber já sabes onde te deves dirigir...
estarei à tua espera.

Nomeei-te porque «este prémio deve seguir para mais Bloguistas, que se pretende homenagear, pela criatividade, inteligência e cultura...».

Sempre a considerar-te.
Beijinhos e abraços.

Carminda Pinho said...

Nuvens por aqui também as houve, já a chuva nem por isso...
É o Outono, Renda. A estação que menos gosto...

Beijos

Papoila said...

Querida Renda:
Este Outono entrou de rompante e barulhento!
Noite de chuva e trovoada e dia cinzento e molhado.
Beijos

gaivota said...

e é o outono a chegar, as chuvas que caiem começará a cheirar a castanhas, fritos, panelas ao lume a fazer os doces e compotas...
hummmmmmmmmmmmm
as nuvens!
beijinhos

Carminda Pinho said...

Renda,
hoje, amanheceu muito cinzento, o dia.
Espero que um raio de sol, me ilumine...
É que a vontade de sair, tarda...

Beijos