Friday, September 19, 2008

manhã de sol doce

com sabor a mosto

espraia-se no ar

o perfume das uvas

7 comments:

o escriba said...

rendadebilros

Com que prazer venho aqui ler estas palavras encantadas!

bjs
Esperança

Papoila said...

Querida Renda:
Foi uma manhã solarenga e quente que por aqui não cheirou a mosto... que saudades das vindimas!Que lindo este poema.
Beijos

bell said...

Trouxeste-me o cheiro e o sabor das vindimas.

Bom fds!

Andreia do Flautim said...

Manhã de sol, mas noite de chuva!

zef said...

Viva,Renda!
Com perfumes assim, ditos assim, e logo pela manhã, não há alma que fique "no cantinho do sofá"!
Daqui, parece que chove por aí. Chove?
Um abraço

Carminda Pinho said...

Renda,
não me digas que andaste a vindimar?!
Sabes que ao ler-te lembrei-me que em pequena, nesta altura do ano costumava estar em Mogofores (as aulas começavam sempre em Outubro) e, o que eu gostava de andar atrás da minha avó Laura quando ela vindimava... e a festa no final da vindima?!
Belos tempos!
Que saudades...:)

Beijos

gaivota said...

as vindimas, com dias de sol, a aldeia da minha mãe... e cheira a mosto, e a doce de maçã com mosto...
que rica manhã!
beijinhos