Sunday, December 02, 2007

10 coisas sobre mim

Envia-me a Kaótica, do alto da sua sabedoria, um desafio – “10 coisas sobre mim”, que não tenham ainda sido referidos neste blogue… Ora aí está um assunto em que pensar… seriamente ou nem por isso…Como ela merece toda a consideração, vou aceitar. Quanto à “passagem do testemunho”, vai acontecer como sempre, nos últimos tempos por aqui.
Cada um pega ou larga a ideia, como mais lhe aprouver…

10 coisas sobre mim

...assim ao acaso, mas não juro que nunca “falei” disto no blogue!

1. Não gosto do tempo frio… ( ah já disse? Pronto! Então, repito!), quer dizer, do tempo frio, gosto da lareira acesa e da neve vista através da janela…mas como agora nem neva como em outros idos tempos… não gosto do frio. Ponto.
2. E, já que falei do clima, meteorologia, tempo, eu, como na canção, gosto é do Verão e, em especial das férias, o que não é nenhum facto especial…gosto do calor, da praia, das roupas frescas, do “dolce far niente”, dos dias longos…
3. A minha cor preferida é o azul… parece que este ano só gangas, que a cor deste Outono é lilás… em tonalidades diversas… e também me agrada… mas eu prefiro mesmo o azul… a minha mana do meio prefere o amarelo e os castanhos, a mais nova, o vermelho, mas eu nunca uso o vermelho. Também nunca uso verde. Não sei , não “casam” comigo… acho eu.
4. Sou pior que o Poirot, ele com as simetrias, eu com as coisas nos lugares que lhes escolho… são os meus olhos que se habituam… às coisas em certos lugares… Se começo a sentir poluição visual, meto algumas coisas em caixas e, geralmente, não as vejo a não ser casualmente…muito casualmente.
5. Adoro ler, houve tempos em que levava livros para todo o lado, até às refeições, engolia livros, o que era irritante para toda a gente, mas agora nem tenho tempo, o que me irrita a mim…
6. Filmes, perco-me por filmes. E séries, gosto muito dos policiais, como já gostava da Agatha Christie, do Alan Conan Doyle, REx Stout , etc… em tempos, acho que foi a Caminho, publicou em formato de bolso não sei quantos volumes de policiais , comprei e li tudo, estão em casa dos meus Pais, pelo menos, a a maior parte, todos em filinha.
7. Estou a fazer a minha árvore genealógica, lentamente , muito lentamente. Já descobri factos muito curiosos. Era uma ideia de há muito tempo, mas só comecei nessas andanças , quando me iniciei na net e, no fórum de genealogia, e em outros lugares da net, houve e há pessoas muito sábias sobre esses temas que tiveram e têm uma paciência infinita para explicar os meandros todos com todo o pormenor ( acho que já disse isto algures… creio!) , sábias, mas de uma generosidade espantosa. .. em ensinamentos e em colocar à disposição o “material” que possuem…
8. Em pequena , custou-me muito deixar a praia de S. Martinho do Porto para andar por terras de Trás-os-Montes e por esse Portugal fora, mas considero que essas “viagens” me deram outros horizontes, outra compreensão das pessoas e dos lugares e uma grande capacidade de adaptação às circunstâncias e às mudanças…
9. Detesto a mentira e a falsidade, não perdoo.
10. Se não fosse a Princesa, eu seria muito ignorante, sobre a vida, para não falar de tudo quanto se relaciona com a informática e a Internet…

Já chega???

8 comments:

vareira said...

Tanto tempo sem aqui vir...e descubro, ou antes redescubro tantas e tantas coisas sobre ti...sou desatenta, mas não esquecida,foi ontem ou é no outro feriado, mais um aniversário...sei que me respondes...mas,gosto do frio e tu não,e adoro histórias policiais, e a árvore geneologica continua à espera que alguém lhe desenhe mais uns braçitos...e gostava de ter andado pelo Portugal que ainda não conheço...e de continuar a estar debaixo da tua asa...porque és linda!

vareira said...

É verdade...o meu ex foi perdoado pela igreja cá do sítio...até já comunga e tudo!Pela ordem de ideias da igreja...ele não é culpado...serei eu, então!Agora essa do arrependimento...será que se nos arrependermos temos de voltar atrás nas decisão???
A fé não se casa nem se divorcia, assim como a palavra de Jesus Cristo!É pena é que os filhos de pais separados acabem por ser olhados de lado...Bjocas

Andreia do Flautim said...

Na parte do clima somos iguais!
Mas eu gosto do vermelho! :p

Kaotica said...

Querida Renda

Muito e muito obrigada por responderes ao meu desafio. Como vês valeu a pena: estamos todos encantados por saber mais coisas sobre ti. Uma árvore genealógica... que interessante! Temos algumas coisas em comum: o gostar de livros mas ficar irritadíssimas com a falta de tempo (se bem que são opções: olha os livros que líamos se não fossem os blogs!)-- e os sinais dos tempos. Também quando sufoco com tantas coisas as ponho em caixotes (resultado: menos 2 quartos para habitar, habitadas por... caixotes!)
Um abraço. Desejo-te a melhor das semanas

Carminda Pinho said...

Renda,
minha amiga bairradina! :)
Tal como tu, também eu prefiro o azul em todos os tons, desde o azul "bebé" ao azul escuro.
Prefiro o Verão ao Inverno, o sol ao frio. Curiosamente também já me lembrei vezes sem conta de tentar fazer a minha árvore genealógica, qualquer dia peço-te ajuda.
A mentira e falsidade são dos piores defeitos que se pode encontrar em alguém.
Tens uma princesa eu, tenho três príncipes. :)
Estas são algumas das coisas que temos em comum.
Engraçado, este desafio.

O meu fim de semana foi muito familiar, amiga. :)

Uma boa semana para ti. Que o sol apareça para te aquecer quanto mais não seja a alma.

Beijinhos

Osc@r Luiz said...

Renda, querida,
O que não me permite vir aqui com mais frequência é o tempo, devido ao trabalho que se intensifica nessa época do ano.
Mas queria que soubesse que não esqueço amigas queridas como você. Tanto que como num "Meme" eu cito você, vou te dar o direito de resposta...
Um beijo e um bom final de semana!

Osc@r Luiz said...

Acabei nem dizendo o quanto apreciei conhecer um pouco mais sobre essa amiga querida!
Beijo!

Tangerina said...

é... era realmente irritante tomar o pequeno almoço com alguém que engolia livros ao mesmo tempo que bebia o café com leite...era realmente entusiasmante receber os livros "em segunda mão", com umas areiinhas a denunciar o local onde tinham sido lidos... é realmente reconfortante que a minha memória dos primeiros livros esteja ligada a ti e dos de há uns quinze anos estejam ainda e também ligados à areia e ao prazer de estar contigo... ai lá caiu a nossa imortalidade... ai que me esqueci da imortalidade... olha, dá-me aí a imortalidade....