Wednesday, September 26, 2007

Lua cheia

A lua tombava
em cheio
sobre as árvores
e a sombra
estatelava-se
no chão
desamparada.
O vento
bisbilhotava
entre as folhas
num bulício
nocturno
e inquieto
de outono.

7 comments:

Fernanda e Poemas said...

Olá lindo poema, adorei!!!
Não conhecia o teu blogue, mas fiquei fâ.
Cá voltarei.
Beijinhos,
Fernandinha

Meg said...

Renda,

Bem... como eu gostava de ter visto esta lua cheia!
Mas, pela tua mão, foi como se tivesse visto, porque a senti.
É o Outono a fazer-se presente em nós.
Beijinhos

bell said...

Com tua licença, vou roubar a tua personificação deliciosa do vento bisbilhoteiro para despertar a imaginação dos meus alunos.


(Aquele texto foi escrito para alguém que carregava uma pedra. Felizmente largou-a antes dela lhe sugar a vida.)

bell said...

Um intercâmbio com direito a visita cá e lá no final do ano era uma ideia fantástica. Os meus são alunos de 6º, entre 11 e 14 anos.

zef said...

O tal vento bisbilhoteiro não o notei, mas vi a Lua mesmo por cima dos cabeços, a crescer enorme. Agora, está quase no meio do céu e com ar desconsolado...Cansou-se de ter nascido tão lépida. Bem feita! Tivesse aparecido mais contida...
Um abraço

Andreia do Flautim said...

Lá vem o outono!

Porca da Vila said...

Ontem andei por lá um bocado!... Se calhar logo volto...

Um Xi da Porca