Sunday, March 22, 2009

Espera


Não acendas ainda o sol,

espera mais um pouco,

deixa-me ficar em botão

esta primavera, embrulhada

nas pétalas enroladas

de cetim em penumbra

calculada, deixa-me ficar

em algodão na crisálida

a sonhar a fantasia e a luz,

as asas de seda da borboleta,

à procura da canção mais bonita

da palavra mais certa, do gesto

mais puro, deixa-me ficar,

espera, não acendas ainda

o sol...

10 comments:

bell said...

O Verão está com pressa, acendeu o sol e ligou os aquecedores ;)

Hoje, por aqui, esteve fresquinho. Calça e manga comprida, ténis. Não uso sandálias.

Beijinhos, boa semana!

Kaotica said...

Demasiada sombra para agora vir o sol tão de repente. Também senti. Mas as raparigas novas e as brasileiras logo se vestem à Verão sem mais delongas.Eu apenas arrumei os casacos de Inverno. Falta de espaço, a Primavera traz o desejo de eliminar, de reduzir as coisas deixando apenas a natureza brotar!

Um abraço e boa semana

Andreia do Flautim said...

Tanta flor bonita!

Papoila said...

Querida Renda:
Por aqui ouviu-se este teu apelo e o céu cobriu-se de nuvens que apagaram o Sol que acendeu tão cedo nesta Primavera...
Linda a foto!
Beijos

Antonio B Duarte Jr said...

Amo passar nas manhãs que o tempo me permite pelo seu Blog!!!
Já está pronto e funcionamento nosso Curso de Analista de Suporte Técnico. Quando tiver uma oportunidade, faça-nos uma visita. Antonio B Duarte Jr.

Carminda Pinho said...

Escreveste tão bonito que eu fico mesmo, à espera de mais...
A foto é linda.
Beijos

zef said...

Renda, gosto desta espera! Da espera e da maneira de a dizer! E até de estar a ver o sol encoberto: foi-lhe feita a vontade...
Um abraço

Cadinho RoCo said...

Mas quem é capaz de acender o sol?
Cadinho RoCo

gaivota said...

foi tudo a correr... 3 dias por trás-os-montes é sempre pouco!
e depois seia e fundão era destino já programado, e não íamos sozinhos, e surgiu uma outra situação urgente e inadiável para
5ª feira de manhã em lisboa...
já não dava para ir à guarda, nem covilhã, que pena!
mas voltaremos!
e tu, não vens a sul???
beijinhosssssssssss

Efigênia Coutinho said...

rendadebilros
"Espera"
Que versos lindos, delicados, quando li, até aromas eu senti das flores, meus cumprimentos, adorei ler você hoje,
Efigênia Coutinho