Sunday, July 30, 2006

LUÍS REPRESAS na Guarda...

Luís Represas veio actuar à cidade da Guarda na Semana das Festas, mais concretamente dia 29 de Julho. No programa , não se entendia bem se o concerto começava às dez horas e trinta da noite se às dez e cinquenta também da noite, no Parque Municipal. Antes , na Praça Velha, folclore, às vinte e uma horas... Quando me apercebi disto, torci o nariz , um bocadinho... Mas, uma pessoa não pode estar sempre a desconfiar, tem que dar o benefício da dúvida, não pode criticar por criticar, aquela velha ladainha.
Lá fomos , a tempo e horas, que temos a mania estranha de ser pontuais por princípio e por respeito pelo cantor/poeta. Já convencidos, intimamente, de que o concerto teria aquele bizarro quarto de hora de atraso, flanámos ( antes que me digam que esta palavra não existe, sublinho que é uma palavra portuguesa oriunda do francês flâner, que é um verbo intransitivo e significa passear ociosamente) pelo Parque entre a gente, esperando o momento da actuação. Depois de algumas voltas e voltinhas, para não nos cansarmos, sentámo-nos por ali num murito... Pessoa conhecida disse que o programa do folclore tinha começado com uma hora de atraso... Ainda nesse momento, como o Parque estava bem lotado, cheio de gente, pensei que isso não queria dizer nada, em tantas outras cidades, há programas vários e as pessoas vão escolhendo aquele que mais lhes agrada... Santa ingenuidade... por volta das vinte e três horas, algumas pessoas começam a assobiar manifestando-se contra o atraso, vem uma senhorita muito senhora do seu nariz explicar que o outro espectáculo ainda não tinha terminado por ter começado atrasado e que nós tínhamos que esperar e que ela ( acho que falaria em nome da organização das festas) não tinha culpa... Os assobios responderam-lhe , porque, se a senhorita não tinha culpa ( se calhar foi quem programou, digo eu ) , nós que ali estámos à espera , que tínhamos chegado a tempo, muito menos... mas acho que há pessoas que não entendem isso. Passou uma hora: e a senhorita achou que alguns assobios que se iam ouvindo mereciam um puxão de orelhas e teve a distinta lata de dizer às pessoas de todas as idades que estavam ainda à espera , mas algumas já arrependidas de ter saído de casa, que se deviam comportar ( não sei as palavras exactas) e que as pessoas da Guarda não podiam mostrar o seu desagrado para com o cantor . Quer dizer, nem percebeu que o desagrado não era com o cantor... Eu não sou da Guarda, vivo cá por um acaso , como podia viver noutro sítio qualquer do país, ou do mundo e não posso sentir o que sentiram as pessoas nascidas na Guarda, mas não devem ter gostado do que ouviam porque reagiram de novo.
Felizmente, ( faltavam doze minutos para a meia-noite!!!!!) Luís Represas veio para o palco cantou aquela música com aqueles poemas com aquela voz... e foi tão inteligente que até deu a perceber ao público que o atraso não tinha sido dele e que ele tinha percebido perfeitamente que os tais assobios não lhe eram dirigidos... (Só que aquele espera, a meu ver, desnecessária, também era um desrespeito para com o artista...)
Do atraso , a ninguém se pede nem explicações nem responsabilidades, porque não está nos nossos hábitos... Mas não havia necessidade!!!
Não levei a máquina fotográfica, o que foi pena.
Luís Represas mereceu a espera e os aplausos.
Corria um friozinho das noites de Verão... pela cidade e pelo país que temos.

2 comments:

xana said...

Concordo plenamente e assino por baixo... Apesar de ter nascido na Guarda, resido em Lisboa desde os meus 18 anos (já lá vão uns 14 anos) e dirigi-me propositadamente, nesse fim-de-semana à Guarda para ouvir o meu cantor de língua portuguesa preferido...
O cantor esteve ao seu nível, ou seja, sempre muito bem... Já o mesmo não posso dizer em relação à organização do evento...
Por favor haja alguém que explique à organização das Festas da Cidade, e muito em particular à "senhorita" que fez questão de vir ao palco 2 vezes para não esclarecer absolutamente nada e ainda por cima "desancar" no povo egitaniense, que quem estava no Parque Municipal da Guarda desde as 22:30h não estava minimamente interessado em ouvir os ranchos folclóricos a actuar noutra zona da cidade e queria muito, isso sim, ouvir o Luis Represas... Ou seria que o som dos ranchos interferia com o do concerto no parque? Não! Continua a ser para mim um mistério a razão do atraso... e pior... foi um desrespeito enorme para com o público presente, para com o cantor e a sua banda, agravado pela arrogância e falta de humildade da supracitada senhorita.
Regressada a Lisboa, vinha furiosa e na disposição de escrever de imediato um mail à Câmara Municipal da Guarda... mas, claro, como todos sabemos... a irritante mensagem de "Estamos em mudança, em breve iremos apresentar uma nova imagem e mais informação.
Entretanto vamos manter este site pois contém informação útil para o cidadão" persiste no site desse organismo há meses e meses...
É por situações destas que, infelizmente, a Guarda nunca há-de deixar de ser uma cidade esquecida do interior de Portugal...

Chave dos Sonhos said...

se querem ver fotos do concerto da Guarda...
...http://chavedossonhos.blogspot.com/2006/08/concerto-na-guarda.html...

e podem sempre participar no "Chave dos Sonhos", um blog feito por fãs do Luis Represas, para todos os Fãs que nos queiram visitar e participar.

Um Beijo