Thursday, January 01, 2009

Estorninhos


enrolam-se nos ares
estorninhos
por milhares
espalham
o negrume
em bandos enlouquecidos
gralham
gritos disformes histéricos
no chão e arrumam-se
nos fios eléctricos;
de pronto,
o céu enche-se de pontos
negros
e as promessas
dispersas
de sol esfumam-se…

9 comments:

Cata-Vento said...

É necessário alimentar o sonho de que tudo vai mudar.Estão dentro de cada um de nós a força e a vontade para operar essa mudança.
Bom Ano Novo!

Bjinhos

Bem-hajas!

Adriana said...

A promessa de sol vem com o tempo...a mudança de tempo, outros ares, novas asas...feliz ano todo!

Carminda Pinho said...

Renda,
que bonito ínicio de ano, este teu poema.:)

Beijos

gaivota said...

promessas e mudanças, e os estorninhos lá ficam, sonhando também, talvez...bom ano beijinhos

Papoila said...

Querida Renda:
Os estorninhos sonham também... saberão que Janeiro recém-nascido traz ventos de mudança?
Um bom ano de 2009 com muita saúde e de realização dos teus mais secretos sonhos.
Beijos

Andreia do Flautim said...

Espero que tenhas tido um bom Natal e uma boa passagem de ano.
Bom ano!

o escriba said...

rendadebilros

Depois de ter visto e ouvido esta revoada de estorninhos, desejo um Bom ano com saúde.

bjs
Esperança

Papoila said...

Querida Renda:
Muito frio deve estar aí na Guarda! Aqui está tanto!
Vim ver se havia novididades e voei com os estorninhos.
Beijos

Anonymous said...

Os estorninhos tem um belo canto, uma assobio melancólico ao anoiteser. Não seriam gralhas?