Thursday, February 21, 2008

Desânimo

dói o corpo às horas arrastadas até à exaustão
até uma hora incompreensível num relógio qualquer;
vagueia a mente angustiada e triste
em nebulosos tempos de invisível cansaço;
quebra-se a vontade a alegria o ânimo
em atalhos labirínticos e confusos;
perde-se a graça de uma nuvem que passa
da chuva que cai da lama na alma;

vem e prende-me nos teus abraços quentes
afasta este frio do futuro...

4 comments:

Sophiamar said...

Vamos lá a readquirir o ânimo que por aqui sempre conheci.O futuro a Deus pertence, como diz o povo.Frio? Ele vem aquecer-te, amiga. E a princesa, não tarda, está por aí.

Beijinhossssss

Andreia do Flautim said...

Ânimo, que está sol! =)

Professorinha said...

Conseguiste escrever o que eu sinto... sem tirar nem pôr...

Beijos... ânimo... o verão vem aí...

Carminda Pinho said...

Então Rendinha?!
Desânimo... tu?
Não, não pode ser amiga, lembra-te do cheiro das tílias que logo, logo... está aí.:)
Beijos